Carnaval 2018

09 à 17 Fevereiro

Escolas de Samba

Histórico das Escolas de Samba

O Samba dá origem as Escolas de Samba e ao início das competições.

Uma das primeiras manifestações carnavalescas foi o entrudo, uma festa de origem portuguesa que, na colônia, era praticada pelos escravos. Estes saíam pelas ruas com seus rostos pintados, jogando farinha e bolinhas de água de cheiro nas pessoas.

Por volta de meados do século XIX, no Rio de Janeiro, a prática do entrudo passou a ser criminalizada, principalmente após uma campanha contra a manifestação popular veiculada pela imprensa. Enquanto o entrudo era reprimido nas ruas, a elite do Império criava os bailes de carnaval em clubes e teatros. No entrudo, não havia músicas, ao contrário dos bailes da capital imperial, onde eram tocadas principalmente as polcas.

As marchinhas de carnaval surgiram também no século XIX, e o nome originário mais conhecido é o de Chiquinha Gonzaga, bem como sua música O Abre-alas. O samba somente surgiria por volta da década de 1910, com a música Pelo Telefone, de Donga e Mauro de Almeida, tornando-se ao longo do tempo o legítimo representante musical do carnaval.

Ramon Moreira | Bookers International

O início das competições

Locais do Rio como Praça Onze e Cidade Nova se tornaram grandes berços do samba. Com a sua popularidade, compositores, músicos e passistas se reuniam regularmente para exibir seus talentos, formando associações e clubes que competiam uns contra os outros. A formação desses grupos levou ao surgimento das escolas de samba, com o primeiro desfile oficial em 1932.

Conforme o gosto pelo samba crescia, crescia também a competição, levando à formação da Associação das Escolas de Samba da Cidade do Rio de Janeiro, entidade que organiza os desfiles das escolas de samba no Carnaval do Rio. A primeira escola de samba a ser formada foi a “Deixa Falar” em 1928. Desde então, as escolas de samba evoluíram ao longo dos anos, formando grandes organizações que se assemelham às empresas modernas.

As escolas de samba e o carnaval carioca passaram a se tornar uma importante atividade comercial a partir da década de 1960. Empresários do jogo do bicho e de outras atividades empresariais legais começaram a investir na tradição cultural. A Prefeitura do Rio de Janeiro passou a colocar arquibancadas na avenida Rio Branco e a cobrar ingresso para ver o desfile.

Em 1984, foi criada no Rio de Janeiro a Passarela do Samba, ou Sambódromo, sob o mandato do ex-governador Leonel Brizola. Com um desenho arquitetônico realizado por Oscar Niemeyer, a edificação passou a ser um dos principais símbolos do carnaval brasileiro.

 
 

Dúvidas? Nossos experts estão aqui para lhe ajudar!

Newsletter

Receba ofertas de ingressos, pacotes de hotel, dicas e muito mais para aproveitar o Carnaval do Rio.